13 de fev de 2012

Breve explanações sobre Vesting

Muito tem se falado hoje em dia sobre Vesting um instituto jurídico muito interessante e comumente utilizado, no mundo empresarial, como uma forma atraente de motivar os participantes de sociedades. 

O universo corporativo tem empregado, já faz algum tempo, esta ferramenta jurídica como forma de incentivar todas as pessoas - que não possuam participação financeira direta nas sociedades, tais como fundadores, funcionários, membros de conselho, consultores, dentre outros - a permanecerem nas sociedades e/ou desempenharem seu melhor trabalho com objetivo de alcançarem metas em troca de participações societárias. 

Mas o que é mesmo o Vesting? 

É a reunião de cláusulas que permitem a uma pessoa – física ou jurídica – ir adquirindo participação societária, ao longo de um tempo, condicionada ou não ao alcance de metas. 

Também muito utilizado nas operações de venture capital, principalmente no USA, o Vesting é uma forma de assegurar aos fundadores que determinado percentual da participação societária adquirida pelos venture capitalists, irá voltar para estes mesmos fundadores, caso eles atinjam metas previamente estabelecidas para esta sociedade. 

O Vesting é largamente utilizado, ainda, para dar a funcionários considerados fundamentais para a realização de um projeto, uma participação societária – em sociedades startups ou não – durante o processo de desenvolvimento de maturação da sociedade e/ou um projeto - na medida que este projeto e/ou sociedade vai atingindo metas reais e que se torna mais visível e valorizado no mercado. 

Agora qual é o prazo habitual do Vesting? 

O prazo vai variar de acordo com o mercado em que a sociedade atua. 

Na área de tecnologia, por exemplo, tem-se empregado um período de Vesting de 2 a 5 anos, dependendo do projeto e do tempo esperado para seu amadurecimento. 


Para maiores informações sobre Vesting procure um advogado especializado.



Comentários




Nenhum comentário:

Postar um comentário