28 de fev de 2013

Private Equity: o seu surgimento, conceito e distinção do Venture Capital



Começamos, hoje, uma nova coletânea de artigos em nosso blog sobre Private Equity.

Vamos examinar essa modalidade de investimento com o intuito de melhor explanar aos nossos leitores (empresários, investidores e gestores de recursos, dentre outros) como realmente funciona esse mercado e quais os seus reais benefícios e desvantagens. Trataremos aqui de tópicos relacionados à forma de investimento, de aporte, tipos e governança de fundos, regulamentação, tributação e outros assuntos pertinentes.

O primeiro passo para iniciar a análise dos investimentos de Private Equity é conceituá-lo e distingui-lo do Venture Capital. Vamos lá.

 Tanto o Private Equity como o Venture Capital tornaram-se, mundialmente, uma alternativa eficaz de financiamento direto e rápido para as sociedades em geral, através de investimentos financeiros por troca de participações privadas.

No primeiro (Private Equity), os investimentos são feitos em sociedades já amadurecidas, e até, muitas vezes, consolidadas no mercado, mas que necessitam de um impulso financeiro, quer para se expandirem ou para desenvolverem um novo empreendimento. Via de regra, essas sociedades possuem faturamento na casa das dezenas ou centenas de milhões de reais.

O veículo utilizado para investimento em Private Equity, normalmente são os Fundos de Investimento em Participações (FIP), regulamentados pela Instrução CVM 391/03 (abordaremos esse tema em artigo específico mais adiante).

Já na outra forma de investimento - o Venture Capital - ou aqui no Brasil chamado de Capital de Risco – ele é realizado em sociedades iniciantes (as “Start Ups”). Nesses casos, os investidores - Venture Capitalists ou, simplesmente, VCs, confiando na capacidade do produto e/ou negócio daquela sociedade, adquirem participação societária desta, por um valor, normalmente, inferior ao que valerá, quando o projeto deslanchar.

Com o investimento e assessoramento dos VCs nessa sociedade, a participação societária destes (Venture Capitalists) vai aumentado de valor, e quando eles julgam ser o momento cabível, estes se desfazem de suas participações, por um valor mais elevado do que aquele orginalmente pago.

Para outras matérias sobre o tema, pesquise aqui em nosso blog, e continue acompanhando nossos artigos!

Recomendamos para maiores informações, procurar um advogado.

Siga nosso Twitter @AdvCaetano ou curta nossa página no Facebook (Caetano Advogados)!

Nenhum comentário:

Postar um comentário