4 de abr de 2013

Private Equity: O que são Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs)? Parte 3



Continuando nossa série sobre FII, vamos analisar as demonstrações financeiras do FII.  A Instrução CVM nº 516/11, revogou a instrução anterior sobre o tema (Instrução CVM nº 206/94) e estabeleceu novos critérios contábeis de reconhecimento, classificação e mensuração dos ativos e passivos, bem como os de reconhecimento de receitas e apropriação de despesas dos fundos de investimento imobiliário, que agora são os mesmos utilizados pelas companhias abertas.

Essa nova Instrução foi produto de uma tentativa da CVM de consolidar e estandardizar as demonstrações financeiras, bem como, as normas e procedimentos contábeis com os padrões internacionais de contabilidade do IASB (International Accounting Standard Board).

Uma expressiva modificação dessa instrução foi a forma que se passou a contabilizar a perda quando há evidência de redução no valor recuperável dos ativos financeiros do FII avaliado pelo custo amortizado. Essa perda decorrente da redução no valor recuperável será calculada pela diferença entre o valor contábil do ativo e o valor presente do novo fluxo de caixa esperado do FII, calculado após a mudança de estimativa.

No mesmo diapasão, a instrução subsequente, nº 517/11, alterou o disposto na alínea a, inciso IV, art. 39 da Instrução CVM 472/08, e substituiu a obrigação semestral de apresentação de balancete, relatório do Administrador e do parecer do auditor independente, para anual somente.

Para outras matérias sobre o tema, pesquise aqui em nosso blog, e continue acompanhando nossos artigos!

Recomendamos para maiores informações, procurar um advogado.

Siga nosso Twitter @AdvCaetano ou curta nossa página no Facebook (Caetano Advogados)



Nenhum comentário:

Postar um comentário