15 de ago de 2013

O que é assimetria de informação ou informação assimétrica?



            Vamos ver hoje outro tipo de falha no mercado que é aquela que ocorre quando um dos agentes de um mercado tem um maior conhecimento relevante sobre o bem negociado que o outro.

            Obviamente, o efeito dessa falha é extremamente negativo, pois em um mercado “saudável” todas as partes devem possuir a mesma quantidade de informações sobre a qualidade de um produto e/ou serviço.

            Portanto, a informação assimétrica impede o funcionamento perfeitamente concorrencial daquele mercado relevante. Consequentemente, a existência dessa assimetria faz com que os agentes econômicos não aloquem seus recursos da maneira mais eficiente possível.

            Existem dois principais efeitos negativos da assimetria de informação: a seleção adversa e o risco moral. A diferença entre eles está no momento da assimetria de informação; se ela for relevante antes da assinatura de um contrato, por exemplo, trata-se de seleção adversa; e se for relevante durante a vigência do mesmo contrato, seria risco moral (moral hazard).

            O exemplo tradicional para a hipótese de seleção adversa é o do mercado de carros usados. Ora, como só o proprietário do veículo pode precisar, com firmeza, quais são os defeitos que aquele carro pode ter, o potencial comprador sempre encara com receio e desconfiança este mercado (veículos usados).

            Assim, muitas vezes o comprador desiste de fazer o negócio e/ou quer pagar um valor muito inferior ao de um carro novo, por desconhecer o potencial risco daquele negócio. Com isso, esse mercado vem diminuindo cada vez mais, enquanto o de carros novos vem aumentando. Isso é o que chamamos de seleção adversa.

            Já o risco moral (moral hazard) pode ser elucidado quando, por exemplo, em um contrato de plano de saúde por um preço fixo mensal por mês, o cliente, por saber que pagará por aquele serviço independentemente de sua utilização ou não, tende a utilizá-lo excessivamente, ou seja, até mesmo, desnecessariamente, algumas vezes.

            Isso faz com que a sociedade “dona” do plano de saúde – por saber desse fato – cobre do consumidor um preço “superestimado”, para poder “compensar” o consumo excessivo e elevar seus lucros. Essa atitude faz com que o desconhecimento do real custo daquele cliente para a empresa, aumente o preço daquele produto (plano de saúde) para todos os seus clientes.

            Nos dois exemplos de assimetria de informação é fácil ver que, em razão dessa falha (assimetria de informação) naquele mercado relevante (carros usados ou plano de saúde), uma parte – por ter pouca informação – acaba “lesando” e/ou “penalizando” a si própria ou a outra.

            Semana que vem vamos falar das externalidades! Não percam!

Para maiores informações, procure sempre um advogados especializado.

Receba nossa matérias por email! Faça parte de nosso mailing list, inscrevendo-se no link ao lado!

Siga nosso Twitter @AdvCaetano ou curta nossa página no Facebook!

Nenhum comentário:

Postar um comentário